Image

 

 

Fim de ano chegando, época de Enem, vestibulares. Coincidentemente, esses dias eu li um artigo intitulado “ Minha filha deveria estudar publicidade?” e lembrei da minha época de vestibular, correria, decisões, e aquele frio na barriga por ter que escolher uma profissão que teoricamente eu iria fazer o resto da minha vida, tudo isso com apenas 17 anos.

Se tratando de publicidade, eu descobri que metade daquelas preocupações do tipo ‘’vou ser pobre”, “não serei reconhecido”, “o mercado é horrível”, “se eu não for extremamente criativo nunca vou ser ninguém dentro da profissão”, são tudo ladainha de quem não se aprofundou no conhecimento sobre o curso, são inverdades que tomaram uma proporção muito grande, e assim que eu entrei na faculdade, 90% da minha sala de calouros passaram por vários perrengues dentro de casa quando decidiram que iriam cursar publicidade e propaganda, felizmente, eu tenho todo o apoio dos meus pais, o que não poderia ser diferente, pois eu dei sorte de ter dois comunicólogos dentro de casa.

Se você está lendo esse texto, e se identificou com os problemas dentro de casa,  com as dúvidas quanto ao curso e se o seu futuro será promissor, minha dica é: desencane. Provavelmente você que está lendo isso é uma pessoa jovem, com muito tempo de vida pela frente, e se teve uma coisa que eu aprendi dentro da faculdade é que não é medicina, direito e engenharia que dão dinheiro, e sim, competência. Se você for um profissional incompetente, que está exercendo determinada profissão somente por dinheiro, não vai conseguir se dedicar e ser um bom médico, ou um bom engenheiro, e eu ao menos não conheço ninguém que seja incompetente e rico. Se você gostar do que faz, trabalhar com alegria, com vontade, vai colher frutos muito bons no futuro, que pode ser o dinheiro, mas também a alegria da realização pessoal, a felicidade de fazer o que se gosta, lembrando que dinheiro ajuda, mas não é tudo.

Vale a pena bater de frente com a família, se for pra ir em busca da sua realização, afinal o futuro é seu e não deles, será você que vai acordar todos os dias de manhã para fazer aquele trabalho, e ver aquelas mesmas pessoas, no mínimo você tem que acordar com um sorriso por ir fazer algo que gosta, e não pensando ‘’ai que saco, não aguento mais ver aquelas pessoas, e fazer isso todos os dias”, trabalhar tem que ser um prazer, e não uma tortura, independente dos valores materiais ou de status na sociedade, lembrem-se sempre disso!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: